sábado, 23 de setembro de 2017

Crítica: Aho Girl

 
Mais uma ótima comédia e uma protagonista mais louca do que o usal.

Sempre gostei de animes cômicos. Tanto que quando vou olhar os guias de lançamentos, fico ansioso e curioso para o que virá de novidade para esse gênero. Aho Girl é manga yonkoma (mangás de tirinhas curtas) e o anime acabou saindo em um formato igualmente curto (10 minutos). Junto de Tsurezure Children, Aho Girl é mais um grande destaque nessa leva de animes de curta duração.


Nessa história bem maluca, temos a protagonista Yoshiko Hanabatake. Uma garota incrivelmente Aho (idiota). Com um comportamento muito infantil e uma mente super falha (possibilitando que tire 0 em todas as provas, mesmo as de múltipla escolha), o anime mostra o seu cotidiano, junto de seu amigo de infância Akuru Akkutsu.


O primeiro e muito movimentado episódio, apresenta os personagens mais recorrentes, assim como enfatiza o estranho vício de comer bananas de Yoshiko e a repreensão violenta de Akkutsu com alguns de seus comportamentos. Tudo feito em um exagero incomum, mas que torna a situação muito engraçada.

 
Sayaka Sumino é uma dessas coadjuvantes muito presente nos episódios seguintes. Talvez a mais normal do elenco, mas por ser muito normal acaba não se sobressaindo tanto, quanto os demais bizarros e chamativos personagens. Fuki Iincho é outro suporte bem legal para a série. Não entendi por que não é revelado seu nome, já que Fuki Iincho significa Presidente do Conselho em japonês. Apesar disso, aparece em muitos episódios, tem bastante relevância na trama e sua repentina e doentia obsessão por Akkutsu, fazem dela de uma menina que deveria se preocupar com a moral comportamental dos alunos, em uma stalker pervertida muito engraçada.
 

 
 
Outros personagens conseguem nesse curto período de tempo, se destacar ao seu modo. As crianças que vivem brincando no parque, protagonizam momentos hilários junto de Yoshiko. Não só as situações como também os diálogos são muito criativos e divertidos. Destaque também para a mãe de Yoshiko e sua rivalidade com as meninas que considera um perigo em potencial , já que para ela, Akkutsu é o único capaz de casar com Yoshiko e aguentar toda sua burrice.



As gyarus, o delinquente Ryouchi Kurosaki, a irmã mais nova de Akkutsu e o cachorro George, são outros interessantes personagens. É muito legal ver o diretor fazendo um ótimo trabalho, já que consegue gerir tantos personagens em pouco tempo de tela, sem fazer parecer com que tudo esteja muito corrido. É realmente um daqueles animes de comédia em que o elenco se destaca muito. Mas mesmo com tantos bons personagens, nada se compara com a estrela principal, Yoshiko.


 
Todo o trabalho em cima da personagem é certeiro para o tom de comédia que o anime deseja alcançar. A dublagem, design e feições caricatas, dão uma identidade própria a personagem, que brilha com sua personalidade zombeteira, brincalhona e diálogos que me pegam de surpresa e me fazem cair na gargalhada. Ela com certeza, está deixando sua marca no mundo dos personagens de comédia em animes.

Aho Girl é mais um curto anime com competência na direção. Com um elenco primoroso, vai fazer você rir com tamanha estupidez e hilaridade da garota que vive comendo bananas e sendo a louca que é.

AVALIAÇÃO DO BLOG:

     



PARA AJUDAR O BLOG:

- APERTE NO BOTÃO "RECOMENDE ISTO NO GOOGLE" ABAIXO DA POSTAGEM, ISSO AJUDA MUITO NA DIVULGAÇÃO;

- SIGA O BLOG NO TWITTER E CURTA NO FACEBOOK, LEVA SÓ UM SEGUNDO E O ASSISTIDOR AGRADECE!

0 comentários:

Postar um comentário