domingo, 25 de junho de 2017

Crítica: Eromanga-Sensei



Premissa polêmica se mostrou um pouco interessante no início, mas acabou se tornando algo nada de mais.

É difícil, principalmente no meu caso, avaliar um anime que queira desenvolver ou simplesmente sugerir um provável romance entre irmãos. As vezes para amenizar as coisas, o autor vem com a famosa desculpa, de não serem ligados por sangue. Tal desculpa, pelo menos para mim, não ameniza o fato de estarmos vendo a insinuação ao ato incestuoso. Eu por exemplo, tenho uma irmã mais nova também e pensar nela dessa forma me faz sentir um repúdio terrível. Fico me perguntando o porque os japoneses, gostam tanto de obras nesse formato e o quão longe vão seus fetiches bizarros.

Mas como não gosto de julgar um livro pela capa, mesmo assim, acompanhei o anime, tema desse post, religiosamente toda semana. Inicialmente, apesar do fan service necessário para a promoção da obra, esta parecia estranhamente divertida em certos aspectos. Primeiramente temos o Masamune Izumi. Um jovem que tem a responsabilidade de estudante, dono de casa, escritor de light novel e ainda cuidar da irmã mais nova, que devido à um trauma, está confinada no quarto à um bom tempo.


A vida de Masamune, apesar da ausência de grandes acontecimentos, acaba por te prender no dia a dia dele. Particularmente gosto dessas partes em que o anime mostra como é a vida de um escritor. Masamune ainda está no seu início de carreira e não emplacou nenhum grande sucesso. O personagem não tem nenhum grande diferencial, mas consegue pelo menos simpatizar um pouco com o público.


Sagiri, a irmã mais nova, é o tipo de personagem que se vende naturalmente. Tímida e reclusa, possui o segredo de ser um ilustrador famoso de fan arts eróticas. Achei isso bastante forçado, principalmente pelo fato de ser uma garota muito nova. Sagiri tem 13 anos e de vez em quando há cenas mostrando decotes, curvas e outras coisas mais. Só nisso para mim, o anime já demonstra uma polêmica bastante desnecessária. Gosto da personagem, é fofa, simpática e tudo mais, mas essa erotização em cima de uma pré adolescente me incomoda.

 
Caso o foco se mantivesse nessa relação entre irmãos constantemente, talvez fosse de certa forma desgastante. Mas a entrada de outros personagens vão levando à outros rumos. A Megumi por exemplo, me surpreendeu tendo uma conversa sobre "pintos" com Masamune. A cena foi bizarra, mas ao mesmo tempo engraçada e mostrou que um anime com uma premissa controversa poderia até ter algo de divertido.



E ficou melhor com a entrada da excelente Yamada Elf. O loira, que realmente parece um elfo devido ao formato de suas orelhas, rouba a cena em vários pontos da trama com seu jeito animado e entusiasmo fascinante e é de longe a melhor personagem do anime.


Inicialmente se apresentando como escritora rival de Masamune, o autor surpreende ao desenvolver uma boa relação entre eles, criando até uma ótima química entre ambos. Isso é positivo, mas ao mesmo tempo me entristece, por saber que a melhor garota do anime, provavelmente não será a escolhida pelo protagonista de Harém.


Os demais personagens não me compraram. São muito simples e não obtiveram meu fascínio. Muramasa Senju por exemplo, tem seu foco durante a série, mas sua personalidade e seu tempo de tela não me atraíram. Só rezava para que terminasse logo seu núcleo para que a Yamada voltasse à dar as caras.



Gostaria que o design de personagens fosse melhor trabalhado nas heroínas secundárias. Apesar de serem belos designs, tive a impressão de que o esforço para deixar Sagiri mais bela do que as demais é dobrado. Como se desenhasse bem os outros personagens e caprichassem mais nela. Contudo o anime como um todo possui um belo visual e algumas pequenas cenas demonstram uma animação de certa forma consistente.


A série se manteve num tom aceitável enquanto se mantinha divertida e no foco de como é complicado ser reconhecido como escritor. Mas quando vai finalizar sua temporada, a impressão que eu tive é de que é simplesmente um produto com o objetivo de vender pelo mais puro fan service. O último episódio foi decepcionante, extremamente bobo e com situações irrelevantes. É o tipo de episódio que acaba por quebrar todo o pouco encanto que o anime transmitiu.



Foi bom pelo o que apresentou como divertimento. Mas se na continuação, caso houver, for seguir sempre o caminho do fan service para promovê-lo, não será nada mais do que uma obra igual à muitas por aí, que não fazem nada, além de excitar aqueles que possuem fetiches direcionados para esse tipo de situação.

AVALIAÇÃO DO BLOG:
 

 
 
PARA AJUDAR O BLOG:

- APERTE NO BOTÃO "RECOMENDE ISTO NO GOOGLE" ABAIXO DA POSTAGEM, ISSO AJUDA MUITO NA DIVULGAÇÃO;

- SIGA O BLOG NO TWITTER E CURTA NO FACEBOOK, LEVA SÓ UM SEGUNDO E O ASSISTIDOR AGRADECE!

3 comentários:

  1. So uma correção a Sagiri ela tem 13 anos,não 11!gostei da crítica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigido! Obrigado pelo aviso e fico feliz que gostou.

      Excluir