segunda-feira, 27 de março de 2017

Crítica: Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu

 
Anime puxado para o lado artístico, dá uma boa aula de roteiro e direção magnífica.

Animes com temática histórica e representativa de algum lado cultural do Japão, não são muito bem recebidos pelo povo do lado de cá. É incrível a falta de cultura das pessoas em pensar que algo que aborda, principalmente coisas artísticas japonesas, possa ser ruim sem verificar antes o conteúdo. Nada melhor se aplica à isso como na frase, "julgando o livro pela capa".


Alguns amigos, nem tiveram o trabalho de assistir o primeiro episódio. É um preconceito absurdo e sem noção. A única coisa que posso dizer para quem não assistiu este anime, tema desse post, por questões preconceituosas, sinto em dizer, perdeu de conferir um dos melhores animes dessa temporada.

A primeira temporada foi incrível, sem dúvida foi um dos melhores animes de 2016 e quando anunciaram a segunda parte, de uma forma bem rápida até, fiquei muito feliz, eu precisa ver no que ia dar, todas aquelas situações apresentadas e o fim daqueles personagens magníficos.


Para você caro leitor, que não sabe do que se trata esta belezura da animação japonesa, Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu, conta a história de um homem recém libertado da prisão, que pede para um famoso artista de Rakugo, de nome Yakumo Yurakutei, para ser seu aprendiz.

O Rakugo, nada mais é, do que uma espécie de peça teatral, aonde um único artista consegue atuar representando todos os personagens da história, sejam homens, mulheres, crianças, idosos e etc. Esses momentos foram o que afastou muita gente, afinal de contas, muitas das apresentações eram humorísticas, mas o nosso senso de humor é muito diferente do senso de humor japonês, portanto era comum, acharem aquilo tudo sem graça. Este blogueiro mesmo, não riu de quase nenhuma das histórias, mas mesmo assim, o Rakugo é uma importante ferramenta, que vai reunir esses personagens maravilhosos e criar tramas dramáticas muito bem escritas e envolventes.


Após alguns eventos apresentados nos primeiros episódios, o veterano da arte do Rakugo, Yakumo, resolve contar para o jovem Yotaro, recém liberto do cativeiro, sobre toda sua jornada até o estrelato neste meio artístico. Assim conferimos todas as situações, desde a infância até a velhice, de como é complicado se destacar, em uma área artística que está desaparecendo com os anos.

 

 


Conferindo a história do passado, temos apresentação do jovem Sukeroku, que cresceu junto a Yakumo, tanto na infância quanto no Rakugo. As histórias do passado estão repletas de temas como inveja, o talento através do esforço, o talento natural, o amor não correspondido, a amizade e o drama trágico da morte repentina. Tudo descrito com minuciosidade, através de diálogos muito bem elaborados e direção super competente.




A segunda temporada, iremos conferir o que acontece depois de toda história descrita no passado. Confesso que com a saída dos personagens primeiramente apresentados, haveria uma provável queda de qualidade, mas Graças a Deus, eu estava enganado. A segunda temporada, conseguiu ser melhor do que a primeira e utilizou muito bem o recurso do twist (reviravoltas) para surpreender o espectador, através de segredos que não foram descritos nas histórias passadas. Grande parte dos episódios veio com uma surpresa, o que me motivou muito, a seguir essa maravilhosa história.



Falando de direção e roteiro, obrigatoriamente tenho que falar do elenco. Os personagens são verdadeiramente humanos em sua essência representada, ficamos com raiva dos erros, choramos suas tragédias, e quando tudo se encaminha para algo bom, você se emociona mais uma vez. O trabalho de dublagem é um dos mais surpreendentes que já vi. A diferença nas vozes dos personagens, após alguns anos passados, representam o estado de envelhecimento deles com maestria. Fazia um tempo que eu não via um anime, que mexesse tanto com as minhas emoções, de várias formas possíveis.


Para quem gosta de um bom drama, Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu, é o tipo de anime para se guardar no coração. Sem dúvida nenhuma um dos melhores animes que já assisti na minha vida. Presenciar toda a vida de um personagem, desde a infância à velhice, em volta de todos os fatos, sejam positivos ou negativos, é realmente se sentir parte da história. Como não gostar de um anime, que faz você se sentir parte da história?

AVALIAÇÃO DO BLOG



PARA AJUDAR O BLOG:

- APERTE NO BOTÃO "RECOMENDE ISTO NO GOOGLE" ABAIXO DA POSTAGEM, ISSO AJUDA MUITO NA DIVULGAÇÃO;
- SIGA O BLOG NO TWITTER E CURTA NO FACEBOOK, LEVA SÓ UM SEGUNDO E O ASSISTIDOR AGRADECE!

0 comentários:

Postar um comentário