quarta-feira, 29 de março de 2017

Crítica: ACCA 13-ku Kansatsu-Ka


Anime interessante, mas com um grande problema de falta de emoção.

Fiquei extremamente curioso, com o que o anime ACCA 13 seria para essa temporada de inverno quando vi o primeiro episódio, lançado no dia 10 de Janeiro. Uma animação abordando processos de auditoria e fiscalização, era com certeza um foco bem diferente do usual. O episódio de estreia foi atraente na minha opinião, não só pelo plot diferente, mas também por outros detalhes, como o design de personagens, bem diferente do que se vê por aí. Gosto quando algum autor tenta criar um character design que foge um pouco do comum.



A trilha sonora também me chamou atenção, principalmente da opening, com uma música bem animada combinando vários ritmos e uma melodia bem bacana, com certeza uma das melhores da temporada.

 

Nessa história que se passa em um reino chamado Dowa, que é dividido em 13 distritos, conhecemos o jovem Jean Ortus, que é o Vice Gerente do Departamento de Fiscalização da ACCA 13. A ACCA, nada mais é do que um órgão de inspeção, que visa manter todos os setores do reino de Dowa, operando dentro das legalidades. Eles fiscalizam as áreas econômicas, de transporte, de mineração e mais outros tipos de atividades. Tudo deve estar funcionando de acordo com os procedimentos padrões (poderiam fazer uma ACCA no Brasil também, não seria má ideia ;).



Com a introdução do episódio, mostrando como esse importantíssimo órgão governamental trabalha, Jean realiza uma inspeção em um distrito chamado Famasu, aonde a atividade mais importante é a agricultura. Ele então descobre que alguns funcionários estavam falsificando documentos e ocultamente envolvidos no tráfico negro de cigarros (O cigarro no mundo do anime é um item caríssimo).


Após isso, misteriosamente, um dos cinco diretores da ACCA, chamado Grossular, cancela algumas atividades do departamento de inspeção e coloca Jean sob observação constante.

 
Passando para uma outra auditoria no distrito de Badon, Jean descobre que a Superintendente Mauve também está investigando discrepâncias nos distritos. Com alguns acontecimentos posteriores, os 5 diretores se reúnem para discutir um provável golpe de estado que pode ameaçar a paz em Dowa que já permeia por 100 anos desde a criação da ACCA.


Toda essa premissa me deixou bem interessado, parecia que os acontecimentos iam tomar um caminho envolvendo a corrupção e conspirações governamentais, isso tudo realmente aconteceu, porém em um ritmo muito lento e peculiar.

Os personagens de ACCA são bem normais e nem um pouco marcantes, porém o que prevalece são os diálogos, que apesar de longos, tendem a ser interessantes.


O anime seguiu, mostrando Jean observando todos os 13 distritos de Dowa através de suas inspeções, não só pelo lado fiscal, mas também pelo lado humano, vendo seus pontos altos que faziam o distrito se destacar de alguma forma e os detalhes que careciam para que as pessoas pudessem ficar um pouco mais satisfeitas com o governo. E falando em governo, descobrimos que uma das prováveis causas para se haver o golpe, é por que o príncipe na linha de sucessão é extremamente imaturo e não tem apoio da população do reino, fora que um dos seus objetivos, é dar um fim à ACCA.



Com isso, fomos de conversa e conversa até revelar sobre o passado de Jean, que deixou muita coisa esclarecida, mas também não foi algo tão surpreendente assim, pelo menos para mim. Tenho que falar mais uma vez dos personagens, por que na minha opinião, eles tem características extremamente negativas para a trama. Eram quase todos apáticos e sem emoção. As conversas eram meio robóticas e nada parecia surpreende-los de verdade.

 
E o que dirá de Jean. Será que dentro daquele corpo magro, ele conhece realmente as emoções de desespero, medo, tristeza ou surpresa? A falta de reação dele quando o segredo de sua linhagem é revelado, ou quando sua família morreu em um acidente, parece não mexer tanto com o jovem como uma pessoa normal se sentiria. Sem contar na cena em que seu melhor amigo é baleado na sua frente, e como se nada tivesse acontecido, ele continua com aquela cara monótona e olhar vazio.


Acho que o ponto alto do anime realmente foi o final. Confesso que fiquei preocupado, na minha concepção, havia muita coisa para se esclarecer em um episódio de 24 minutos, mas nesse ponto a direção surpreendeu e entregou um final mais do que satisfatório. O fato de todo o conflito premeditado, ser resolvido da forma que foi resolvida, foi um tanto diferente do que é visto nos momentos climax de uma obra. Foi ali que ACCA 13, mostrou que realmente veio com uma proposta diferente, do começo ao fim.



O anime foi um bom entretenimento, mas acho que faltou mais emoção. Vi muita gente satisfeita com o final, eu mesmo fiquei muito feliz com ele, mas imagine personagens mais emotivos durante toda a trama, até chegar aquela ótima conclusão, seria ainda melhor do que o que foi apresentado. No fim, ACCA 13 foi um prato gostoso e apreciável, mas que faltou um pouco mais de tempero para ser mais saboroso.


AVALIAÇÃO DO BLOG



PARA AJUDAR O BLOG:

- APERTE NO BOTÃO "RECOMENDE ISTO NO GOOGLE" ABAIXO DA POSTAGEM, ISSO AJUDA MUITO NA DIVULGAÇÃO;
- SIGA O BLOG NO TWITTER E CURTA NO FACEBOOK, LEVA SÓ UM SEGUNDO E O ASSISTIDOR AGRADECE!

0 comentários:

Postar um comentário